Skip to content

Dia do Oftalmologista

O dia 07 de maio marca o dia do Oftalmologista. Apesar desse marco estar relacionado aos médicos especialistas na saúde ocular, o VetEduka aproveita para trazer informações sobre essa especialidade na área veterinária.

A oftalmologia veterinária é uma especialidade com alta utilização tecnológica e em constante inovação técnica. A preocupação com a saúde oftálmica pelos tutores tem impulsionado a tecnificação da especialidade e a busca por resoluções de problemas cada vez mais específicos.

Os profissionais especializados na oftalmologia têm por finalidade promover a saúde ocular dos animais domésticos, principalmente, evitando a enucleação, procedimento de retirada do globo ocular. Com o avanço técnico científico da oftalmologia veterinária é possível oferecer várias alternativas à enucleação, permitindo que os animais mantenham o globo ocular funcional mesmo em situações bastante complexas.

Essa especialidade envolve tanto a avaliação clínica, como a realização de procedimentos cirúrgicos, sendo portanto, uma especialidade procurada tanto por clínicos quanto por cirurgiões.

Assim como em outros ramos da medicina veterinária o oftalmologista precisa de um investimento em equipamento considerável, mas de extrema necessidade, o que permite a realização de exames e tratamentos oftálmicos. Podemos citar os equipamentos de avaliação de pressão intraocular, as lentes de avaliação de fundo de olho, bem como o microscópio cirúrgico, como equipamentos importantes para trabalhar na especialidade.

História da Oftalmologia

 

A história da oftalmologia é antiga, a Hippiatrica, um compilado bizantino de textos gregos, em sua maioria retratando doenças em equinos, apresenta trabalhos escritos por Apsyetus, um pensador interessado na descrição e tratamento de lesões oftálmicas em cães e no gado. Esse compilado histórico científico data de 1000 a.C.

Pesquisadores italianos foram grandes contribuidores para o avanço da oftalmologia veterinária. Giordano Ruffo em 1250 escreveu um capítulo sobre doenças oculares em equinos no livro Ippiatrics. A obra Ippiatria Mulomedicinae foi escrita por Theodorico Borgognoni em 1266 descrevendo mais detalhadamente doenças oftálmicas também na espécie equina. Já em 1819, Francisco Toggia descreveu extensamente as causas métodos preventivos da cegueira em equinos.

Apenas em 1850, com a invenção e construção do primeiro oftalmoscópio por Hermann Von Helmholtz, foi possível passar a descrever e estudar a retina in vivo, bem como a descrição de estados de anormalidades relacionados a doenças.

Para conhecer mais sobre a especialidade fizemos algumas perguntas a Médica Veterinária Especializada em Oftalmologia Veterinária Carolina Cassilha Stival.

Como você vê o mercado da oftalmologia veterinária hoje?

O mercado da oftalmologia veterinária é com certeza um mercado em crescimento. Os tutores têm procurado cada vez mais atendimentos especializados na área de oftalmologia e muitos veterinários optam por essa especialização pouco explorada em muitas regiões do Brasil. Há muitas cidades brasileiras sem oftalmologistas veterinários.

Como é possível se especializar na área?

Hoje em dia há excelentes cursos de especialização na em oftalmologia veterinária,  além de residência, mestrado e doutorado que permitem que se atue na área. É possível ter o título de oftalmologista veterinário pelo colégio brasileiro mediante comprovação de títulos, publicações e avaliação teórico-prática.

Qual o maior desafio no início da carreira do oftalmologista veterinário?

Se posicionar no mercado de trabalho, adquirir delicadeza e destreza para os procedimentos intraoculares mais delicados, além do alto investimento inicial em equipamentos necessários para a prática dessa especialidade.

Quais são as queixas mais frequentes nos atendimentos especializados?

Úlceras de córnea, ceratoconjuntivite seca, nódulos palpebrais e catarata estão entre os principais motivos de consulta na especialidade.

Existe alguma técnica oftálmica que deveria ser conhecida e utilizada por clínicos gerais?

Algumas técnicas são realizadas por muitos cirurgiões gerais, mas é muito importante o conhecimento de detalhes de cada técnica e suas indicações para que não haja prejuízo para a saúde ocular dos animais. Dentre elas, podemos citar reposionamento da glândula da 3° palpebra, exérese de pequenos nódulos palpebrais, reposicionamento do globo ocular devido a quadros de proptose. Os clínicos gerais devem estar preparados para atender úlceras de córnea simples e saber o momento de encaminhar ao especialista para que se evite sequelas importantes a visão do paciente.

Últimas publicações

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

Your email address will not be published.

Segue a gente nas redes sociais!

PUBLICIDADE

Posts recentes

PUBLICIDADE

Inscreva-se em nossa Newsletter!

Fique por dentro sempre que a gente publicar algum conteúdo novo. É grátis <3.

loading...