Skip to content

Abril Laranja

A crueldade contra animais infelizmente é uma realidade mundial e a sociedade brasileira não está fora disso. Apesar dos maus tratos de animais serem reconhecidos como crime pelo artigo 32 da lei 9605 de 1998, ainda existem pessoas que desrespeitam os animais e os tratam de forma cruel.

Obviamente esse tipo de atitude contra o bem-estar animal está arraigado na cultura, mas há vários anos os animais ganharam papeis diferentes em nossa sociedade, deixando de ser simplesmente espécies com as quais convivíamos para se tornarem parte do núcleo familiar.

Essa nova forma de enxergar a importância dos animais levou a preocupação com aqueles que não estão sob a proteção de uma família, ou ainda, aqueles que até possuem tutores, mas os mesmos não o tratam de forma adequada, isso ocorrendo por desconhecimento e ou por ato de crueldade realmente.

A preocupação da sociedade levou ao nascimento do artigo 32 da lei 9605 de 1998, que rege sobre crimes ambientais. Por força da legislação vigente casos de maus tratos devem ser comunicados as autoridades para que providências sejam tomadas

Estados e municípios criaram meios de comunicação específicos para a denúncia de casos de maus tratos, vale a pena conhecer qual o meio de comunicação oficial de crimes de maus tratos na sua região. Através dos anos esses meios de comunicação vão ganhando credibilidade e mostrando um pouco mais da realidade sobre os crimes contra animais nas diversas regiões do Brasil.​

Para citar algumas situações, no paraná houve o registro de aumento em 111,6% nos casos de maus tratos aos animais em 2021 (comparação com 2020). O total de casos saltou de 2298 para 4864 durante o período. Esses dados foram apurados pelo disque denúncia (181), mostrando que a ferramenta além de eficiente está ganhando a credibilidade da população.

Em São Paulo denúncias de maus tratos contra animais cresceram 15,6% em 2021, perfazendo 16042 denúncias entre janeiro e dezembro de 2021, contra 13887 em 2020 (DEPA – Delegacia Eletrônica de Proteção Animal).

A Sociedade Americana Para Prevenção da Crueldade Animal (ASPCA – American Society for the Prevention of Cruelty to Animals) iniciou em 2006 a campanha abril laranja. Nessa campanha o mês de abril é utilizado para lembrar a sociedade sobre a importância da discussão sobre os maus tratos a animais.

Para ser um agente de proteção aos animais a ASPCA propõe que basta você rugir (ROAR – Reach Out, Act and Respond) em situações de crueldade animal. Além disso, a instituição não governamental propõe dicas para que toda pessoa possa agir como um agente de proteção animal:

1 – Seja um bom exemplo – um ato vale mais do que mil palavras, então antes de procurarmos aqueles que estejam agindo de forma inadequada com animais devemos estabelecer o exemplo, dando um ambiente adequado aos nossos pets, além de alimentação, lazer e, obviamente, muito carinho.

2 – Fique atento – preste atenção em animais domiciliados ou semi-domiciliados em sua vizinhança e verifique se há sinais de atos de crueldade.

3 – Aprenda a reconhecer a crueldade animal – exposição contínua ao sol, falta de acesso a alimento ou água, magreza e lesões no corpo são alguns sinais que podem caracterizar um animal maltratado. Aprender a reconhecer os sinais de maus tratos é muito importante para realizar a denúncia em situações apropriadas.

4 – Saiba quem contactar – muitos estados ou municípios tem serviços de denúncia e apoio a animais que sofrem maus tratos, procure qual o contato mais adequado na região que você mora.

5 – Forneça informações sobre a situação – quanto mais detalhes forem fornecidos melhor será para os agentes responsáveis pelo caso.

6 – Conheça a lei contra crueldade animal – apesar da lei brasileira contra crueldade animal ser na verdade um artigo dentro da lei de crimes ambientais e que ainda teria espaço para ser melhorada é importante que todo brasileiro a conheça e caso você seja médico veterinário ou estudante isso se torna mais importante ainda, então dê uma lida no artigo 32 da lei 9605 de 1998.

7 – Lute por leis contra crueldade melhores – apesar da lei existir, sua pena é branda e abre espaço para algumas interpretações, apoie pessoas que tem a preocupação com o bem-estar animal em sua comunidade e defenda a imposição de leis mais duras e eficazes.

8 – Ensine seus filhos – não há melhor exemplo do que os pais, dessa forma, devemos ensinar nossos filhos sobre como tratar os animais, a importância dos mesmos em nossas vidas e também na natureza. O respeito aprendido na infância é levado por toda a vida.

A lição mais importante é que médicos veterinários e alunos dessa linda profissão devem se preparar para serem agentes de educação contra a crueldade animal. Educar os tutores sobre as melhores formas de tratar seus animais, tanto quando estão saudáveis quanto em períodos de doença. Vale lembrar sempre que a crueldade contra animais é crime, com possibilidade de reclusão

Vamos espalhar a importância do bem-estar animal e vamos ficar atentos aos sinais de maus tratos em nossa vizinhança. Os animais merecem respeito.

Últimas publicações

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

Your email address will not be published.

Segue a gente nas redes sociais!

PUBLICIDADE

Posts recentes

PUBLICIDADE

Inscreva-se em nossa Newsletter!

Fique por dentro sempre que a gente publicar algum conteúdo novo. É grátis <3.

loading...